Shirley.comtudo
Open Panel

Jovens atores encenam Paixão de Cristo em Boa Vista

shirleycontudo


Paixao de Cristo 2019 1

Na décima edição, a Paixão de Cristo tem expectativa de público de 5 mil pessoas na Sexta-feira Santa, dia 19

Jovens atores encenam Paixão de Cristo em Boa Vista

As últimas horas de vida de Jesus Cristo serão encenadas por 180 atores do Grupo Teatral Jovens da Arte, da Área Missionária São Raimundo Nonato da Diocese de Roraima. A 10ª edição da Paixão de Cristo que ocorre em Boa Vista será na sexta-feira Santa, dia 19 de abril, no palco Aderval Rocha, no Parque Germano Augusto Sampaio, às 18 horas, zona Oeste da Capital. A expectativa de público é de cinco mil pessoas.

Os preparativos para o espetáculo iniciaram em novembro do ano passado, com pesquisas, roteiros, textos e figurino. A formação, que compreende no estudo no campo espiritual, bíblico, humano e teatral, iniciou em janeiro de 2019 e os ensaios vêm ocorrendo desde fevereiro.

Para tudo estar alinhado, o Grupo Teatral faz um ensaio geral na quinta-feira, véspera da apresentação, às 19 horas, no Palco Aderval Rocha. “Será um momento de oração, reflexão e espiritualidade. Vamos relembrar a trajetória de Jesus Cristo até a crucificação e ressurreição, com cenas de reflexão e uma atuação de qualidade, que a cada ano que passa nos surpreende”, disse Evangelista Siqueira, que há 10 anos faz parte da Coordenação de Comunicação do Evento.

Algo que chama a atenção na peça teatral é o figurino. Depois de pesquisas e estudos bíblicos, as roupas dos atores foram confeccionadas por voluntárias das comunidades da Igreja Católica. E para dar vida a tudo isso, além dos atores, o espetáculo terá grande estrutura de som e iluminação.

Para Maria Joselha da Silva, que representa Maria, mãe de Jesus, o sentimento é de profunda mística e pequenez. “Maria foi uma mulher muito forte na dor e muito Santa na oração, silêncio e seguimento ao próprio filho. Ela [Maria] é exemplo perfeito de ser Cristã e interpretá-la me aproxima de Jesus”, disse.

ESTRUTURA – O público poderá se acomodar nas arquibancadas, que serão montadas no entorno do palco – laterais e frente -, como também na área frente ao palco. Mulheres lactantes, idosos e portadores de necessidades especiais terão local reservado.

A segurança de trânsito e do local serão feitos por agentes do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e Smtran (Secretaria Municipal de Trânsito), além de guardas municipais e policiais militares.

(Texto: Leandro Freitas) 

Postagens Anteriores

folha

Audiência pública discutirá políticas para povos indígenas

shirleycontudo


Lenir Rodrigues Audiência

deputada Lenir Rodrigues, presidente da Comissão de Politicas Indigenistas da Assembleia Legislativa 

Audiência pública discutirá políticas para povos indígenas

Evento trará para RR as discussões do movimento Acampamento Terra Livre, maior assembleia dos povos indígenas do Brasil

As políticas públicas voltadas para as comunidades indígenas serão tema de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), no próximo dia 24, às 15h, no plenário Deputada Noêmia Bastos. Lideranças indígenas e autoridades estão sendo convidadas para o evento, que busca trazer para Roraima as discussões levantadas durante a maior mobilização indígena do país.

Proposta pela deputada Lenir Rodrigues (PPS), que preside a Comissão de Políticas Indigenistas da Assembleia Legislativa, a finalidade do evento é ouvir os representantes das etnias indígenas de Roraima, as quais vão apontar os desafios enfrentados e propor políticas que atendam às necessidades dos povos indígenas.

“Essa audiência ocorrerá por ocasião do Acampamento Terra Livre, em Brasília, que já existe há muitos anos. Em Roraima também haverá esse movimento, quando teremos um momento de reflexão sobre as políticas indígenas dentro da Casa Legislativa”, explicou a parlamentar.

O Acampamento Terra Livre está na 15ª edição e este ano acontecerá de 24 a 26 de abril. O evento reúne índios de todo o país, que aproveitam a oportunidade para protestar e propor políticas. As questões logísticas dificultam a participação dos indígenas no movimento. Desta forma, a audiência pública permitirá maior acesso desta população à essa discussão.

Pautas

Na pauta da agenda nacional está a Medida Provisória (MP) nº 870, que retira da Funai (Fundação Nacional do Índio) a competência para realizar os estudos para a demarcação de terras indígenas. Historicamente a Funai foi o órgão responsável pela política indigenista do Estado, sob a tutela do Ministério da Justiça. Atualmente essa atribuição é do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), sob comando da bancada ruralista.

Outra situação que preocupa os índios é a municipalização da saúde indígena, que no entendimento deles, invalida a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (PNASPI), construída pelos movimentos indígenas.

(Fonte:  SupCom ALE-RR)

Postagens Anteriores

folha

Sesc Roraima abre as portas de sua nova biblioteca

shirleycontudo


aaabaneerbiblioteca2019

Para retirar os livros é necessário que o Cartão Sesc do usuário esteja atualizado 

Sesc Roraima abre as portas de sua nova biblioteca

              A família comerciária e o público em geral passam a ter mais um espaço de leitura amplo e confortável, desde ontem, segunda-feira,15. A nova biblioteca do Sesc Roraima, localizada na Rua Araújo Filho, N° 947, Centro - Sede Administrativa, funcionará em horário comercial, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

            Com um acervo de mais de 2.000 livros, a biblioteca reúne obras da literatura infantil, infanto-juvenil, de autores brasileiros e estrangeiros. O espaço será aberto para a visitação ao público de forma gratuita  e  o empréstimo de livros poderá ser feito mediante a apresentação do Cartão Sesc e cadastro, feito diretamente na biblioteca.

            Cartão Sesc - Para o aluguel de livros da Biblioteca Sesc, é necessário que o usuário apresente seu Cartão Sesc atualizado, além ter um cadastro, feito no momento do empréstimo. Se o cliente ainda não possuir o Cartão Sesc, basta que ele entre em contato com nossa Central de Relacionamento pelos telefones 3212-2800 (Sede Administrativa) ou 3624-9858 (Academia Sesc), verifique a categoria na qual se encaixa (Trabalhador do Comércio, Público em Geral ou Conveniado) e se dirija até uma de nossas centrais, portando os documentos necessários.æ

Postagens Anteriores

folha

Acadêmicos da Estácio produzem material para exposição sobre o cérebro

shirleycontudo


aula dia do cérebro 1

Aula Dia do Cérebro 

Acadêmicos da Estácio produzem material para exposição sobre o cérebro

Os alunos de Fisioterapia do Centro Universitário Estácio da Amazônia estão a todo vapor na produção dos trabalhos que vão expor nesta quarta-feira, 17  na área de convivência do campus. A iniciativa faz parte da disciplina Anatomia Clínica e Neuroanatomofisiológica e durante a exposição ‘O Dia do Cérebro’, os alunos vão interagir com os visitantes para estimular as sensações somáticas do sistema nervoso.

“Será uma aula em formato de exposição sobre o cérebro na área de convivência, das 16 às 20h. Os nossos sentidos [degustação, toque, visão] serão estimulados com os testes neurológicos que os alunos vão aplicar a quem participar da exposição”, explica a professora da disciplina, Ana Paula de Oliveira.

De acordo com a professora, os alunos estão produzindo maquetes sensoriais com texturas diversas que serão utilizadas para testes de toque, bem como estimular a motricidade, promover jogos pedagógicos, comidas em diversos sabores para analisar as regiões de paladar da língua, e tábua de equilíbrio para analisar coordenação motora e equilíbrio. “Utilizamos a metodologia de sala de aula invertida. Eles produzem e aplicam”, explica.

Segundo Ana Paula, a intenção é que os estudantes aprendam a identificar, anatomicamente, as regiões do cérebro responsáveis pelas sensações somáticas e como essas sensações se apresentam no dia a dia. “A confecção dos materiais reforçou esse aprendizado, ao ponto deles aplicarem os testes [criados por eles mesmos] para identificar se essas sensações estão condizentes com o que a literatura afirma ser o normal. Ou seja, ao aplicar os testes nos colegas eles identificam todo o percurso anatômico da sensação esperada. Caso os testes acusem divergência, eles saberão que estão diante de futuros pacientes”, ressalta.

Além do aprendizado com a exposição, os alunos de Fisioterapia pretendem levar esse trabalho aos estudantes do ensino médio. De acordo com a professora, a proposta da turma é que os acadêmicos da Estácio façam uma nova apresentação numa escola pública de Boa Vista e depois disponibilizem esse material para seja utilizado na sala de Ciências.

Postagens Anteriores

folha

Encontro Nacional de Formação para Atuação com Migrantes e Refugiados

shirleycontudo


IMG 5367

O encontro teve encerramento sábado,13 na Prelazia  

Encontro Nacional de Formação para Atuação com Migrantes e Refugiados

Em parceria com o Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios,  a Cáritas Brasileira, promove o 1º Encontro Nacional de Formação para Atuação com Migrantes e Refugiados. A iniciativa acontece em Boa Vista (RR), ponto de chegada de milhares de migrantes venezuelanos com o agravamento da crise política e econômica que o país enfrenta desde 2016, ano em que a Cáritas Brasileira também assumiu a temática do refúgio e da migração como área prioritária de sua ação nacional. 

O primeiro encontro teve seu encerramento sábado, 13, na Prelazia Diocesana, com representantes das diversas Cáritas do País reunidos desde o dia 09 deste mês, debatendo questões emblemáticas, definindo novos caminhos, além de terem visitado todas as instituições, organismos e abrigos da capital, a fim de alinhar novas estratégias de atuação.

A programação desta primeira etapa da formação contemplou a discussão e aprofundamento de temas como a metodologia do atendimento direto a migrantes e refugiados, interfaces da pastoralidade em contexto migratório e o cuidado com as pessoas que cuidam e acolhem os migrantes.

O itinerário temático e metodológico é liderado pela Comissão de Migrações da Cáritas Brasileira e acompanhado pela assessora do Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios (CSEM), Carmem Lussi. A iniciativa, que visa o fortalecimento das capacidades para a acolhida e integração de migrantes e refugiados, conta com o apoio da Cáritas Alemã. 

O 1º Encontro Nacional de Formação para Atuação com Migrantes e Refugiados integra um projeto maior que é composto por dois módulos nacionais e um terceiro módulo regional, com o intuito de atingir as pessoas que atendem diretamente a população migrante e refugiada, trabalhando na capacitação desses agentes, para que possam ser multiplicadores dessa formação em suas realidades regionais. Ambas as instituições, acreditam que é necessário o reconhecimento do protagonismo e dignidade dos(as) migrantes e refugiados(as) atendidos(as), independentemente da situação de vulnerabilidade em que possam estar inseridos(as).

“O processo formativo contou com três momentos presenciais e possibilitou que a rede Cáritas e outros parceiros fortaleçam suas ações e vivências junto à temática. O segundo módulo formativo acontecerá em Brasília, de 23 a 27 de setembro, e o terceiro ocorrerá nos regionais da Cáritas Brasileira em data a ser construída por cada localidade e em conjunto com os parceiros locais. Para a Semana do Migrante, em junho, haverá mobilização para a caminhada com migrantes e refugiados, contribuindo com a meta de um milhão de quilômetros a serem percorridos no âmbito da Campanha Mundial Compartilhe a Viagem.

Postagens Anteriores

folha